SBPPC

 
Medicamento para o câncer de pulmão duplica sobrevida de pacientes, diz estudo
16/04/2018 Quando combinado com quimioterapia, pembrolizumabe aumentou em 4 meses a expectativa de vida de pacientes com tipo específico de câncer de pulmão. Um medicamento que utiliza o próprio sistema imunológico para combater o câncer, o pembrolizumabe, dobrou a expectativa de vida de pacientes com um tipo específico de câncer de pulmão: o NSNSCLC. Esse tipo de tumor não apresenta alterações genéticas no gene EGFR ou ALK e responde por cerca de 55% dos cânceres de pulmão. A nova droga foi combinada com quimioterapia e o estudo com os resultados foi publicado nesta segunda-feira (16) no "New England Journal of Medicine". A pesquisa foi coordenada por Leena Gandhi, diretora do programa de oncologia torácica da New York School of Medicine, e patrocinado pela indústria farmacêutica Merck. Para chegar aos resultados do estudo, pesquisadores distribuíram aleatoriamente 616 pacientes com NSNSCLC. Eles não haviam recebido tratamento anterior. Parte dos participantes (405) recebeu quimioterapia + pembrolizumabe; a outra parte (202) recebeu quimioterapia + placebo. Eventualmente, como o medicamento passou a apresentar benefícios, participantes do grupo placebo que tiveram avanço da doença passaram a receber o medicamento. De modo geral, as taxas de sobrevida foram superiores nos pacientes tratados com pembrolizumabe. Esses pacientes também tiveram mais tempo de sobrevida em que ficou constatado que a doença não avançou. Ainda, dos pacientes tratados com pembrolizumabe + quimioterapia, o risco de morte foi reduzido em 51%, em comparação com aqueles tratados apenas com a quimio. Também entre os pacientes tratados com a terapia combinada, a chance de progressão em 48%. Em relação aos meses vividos, pacientes do tratamento viveram em média quatro meses a mais que os pacientes do grupo placebo. Foram 8.8 meses, contra 4.4. "Em outras palavras, a chance de sobrevida global dobrou", disse nota sobre o estudo. "Os dados mostram que o tratamento com pembrolizumabe e quimioterapia é mais eficaz do que a quimioterapia sozinha", diz Gandhi, em nota. Risco de lesão nos rins Os cientistas observaram, no entanto, que o risco de lesão renal aguda foi levemente aumentado em pacientes que estavam recebendo a droga e quimioterapia (5,2% contra 0,5%). De modo geral, os efeitos colaterais mais comuns experimentados por ambos os grupos foram náusea, anemia e fadiga. O medicamento já é aprovado nos EUA para o tratamento do câncer de pulmão, com base em estudo anterior, de fase II, feito com menos pacientes. Pesquisadores apontam que a nova terapia se consolida como um novo padrão de tratamento nesses pacientes que não apresentam as alterações genéticas EGFR ou ALK. Fonte: G1
 

Fique por Dentro

Laboratório testa vacina com resultado duradouro contra o câncer
22/04/2018 Pesquisador explica que a pesquisa pode ser uma resposta duradora e prevenir a remissão
Ler mais...
 
Serviços de vacinação: nota técnica esclarece dúvidas
20/04/2018 Documento traz principais perguntas e respostas sobre a RDC 197/2017, regulamento que estabelece requisitos mínimos para os serviços de vacinação no Brasil
Ler mais...
 
Excesso de peso e obesidade respondem por 15 mil casos de câncer por ano no Brasil
20/04/2018 Estima-se que pelo menos 15 mil casos de câncer por ano no Brasil – ou 3,8% do total – poderiam ser evitados com a redução do excesso de peso e da obesidade.
Ler mais...
 
Informe da GGMED
19/04/2018 A Gerência Geral de Medicamentos – GGMED- da Anvisa informa que está disponível no site da Anvisa, por meio do link: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33836/2492458/Informe+-+Agendamento+de+reuni%C3%B5es+com+a+COPEC/68b156d8-92cf-4f21-80c1-248f673c115b , um documento contendo orientações a respeito do agendamento de reuniões com a Copec.
Ler mais...
 
Transportadora em ambiente alfandegário não precisa AFE
19/04/2018 Importadora é responsável por garantir a manutenção da qualidade, a segurança e a eficácia dos produtos até que cheguem o consumidor
Ler mais...
 
©SBPPC - Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica - Denvolvido por:Boschi Design