SBPPC

 
Droga anti-HIV em testes vai permitir tratamento semanal, diz estudo
10/01/2018 Pílula em forma de 'estrela' permite liberação lenta de compostos. Com isso, uma única pílula por semana poderá ser suficiente, diz estudo publicado na 'Nature Communications' desta terça-feira, 09/01/18 Pesquisadores do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), nos Estados Unidos, desenvolveram uma cápsula para pílula anti-HIV que vai permitir que um único comprimido garanta o tratamento de uma semana inteira. O estudo foi publicado nesta terça-feira (9) na "Nature Communications". Cientistas envolveram os três principais compostos anti-HIV hoje usados (dolutegravir, rilpivirina e cabotegravir) em um sofisticado polímero que permitiu a liberação lenta dos compostos na corrente sanguínea -- garantindo, assim, que uma única dose semanal seja suficiente. O novo envoltório para a pílula foi testado em testes pré-clínicos: em ratos, cientistas observaram que os compostos podem ser liberados por até duas semanas. Nessa fase pré-clínica, pesquisadores avaliam o potencial do composto, mas ainda são necessários mais estudos para garantir sua eficácia Cápsula tem formato 'de estrela' A nova cápsula para pílula, uma vez dentro do estômago, se desdobra em uma estrutura com forma similar à de uma estrela -- o que impede sua passagem para o intestino. Sem sair do estômago, assim, ela continua a liberar compostos, ao mesmo tempo que permite que alimentos continuem passando pelo sistema digestivo. Os pesquisadores já haviam testado a estrutura com drogas de combate à malária em 2016 -- e agora desenvolveram a estrutura para drogas anti-HIV com uma adaptação importante: cada 'ponta' da estrela é desenvolvida com um material diferente. São os diferentes níveis de porosidade dessas pontas que garantem a liberação da droga em diferentes tempos. Hoje, a maioria das pessoas que vivem com HIV tomam medicamentos diariamente -- algumas vezes, mais de um comprimido. Como o tratamento é feito durante toda a vida, a medicação diária pode ser um entrave para adesão a longo prazo. Por esse motivo, são muitas as pesquisas em curso para o desenvolvimento de drogas que possam ser administradas com intervalos maiores de tempo entre uma e outra. Uma outra estratégia em estudo, por exemplo, é adoção de uma injeção que poderia ser administrada mensalmente. Fonte: G1
 

Fique por Dentro

Laboratório testa vacina com resultado duradouro contra o câncer
22/04/2018 Pesquisador explica que a pesquisa pode ser uma resposta duradora e prevenir a remissão
Ler mais...
 
Serviços de vacinação: nota técnica esclarece dúvidas
20/04/2018 Documento traz principais perguntas e respostas sobre a RDC 197/2017, regulamento que estabelece requisitos mínimos para os serviços de vacinação no Brasil
Ler mais...
 
Excesso de peso e obesidade respondem por 15 mil casos de câncer por ano no Brasil
20/04/2018 Estima-se que pelo menos 15 mil casos de câncer por ano no Brasil – ou 3,8% do total – poderiam ser evitados com a redução do excesso de peso e da obesidade.
Ler mais...
 
Informe da GGMED
19/04/2018 A Gerência Geral de Medicamentos – GGMED- da Anvisa informa que está disponível no site da Anvisa, por meio do link: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33836/2492458/Informe+-+Agendamento+de+reuni%C3%B5es+com+a+COPEC/68b156d8-92cf-4f21-80c1-248f673c115b , um documento contendo orientações a respeito do agendamento de reuniões com a Copec.
Ler mais...
 
Transportadora em ambiente alfandegário não precisa AFE
19/04/2018 Importadora é responsável por garantir a manutenção da qualidade, a segurança e a eficácia dos produtos até que cheguem o consumidor
Ler mais...
 
©SBPPC - Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica - Denvolvido por:Boschi Design